Saiba o que acontece se você dormir por muito tempo no mesmo colchão!



Para muitas pessoas, são mais de oito horas por dia. E dormir não é a única coisa que fazemos nas nossas camas: assistir TV, usar o computador entre muitas outras..

Não há outro objeto nas nossas casas com o qual tenhamos tanto contacto corporal.

Por isso, é realmente perturbador descobrir quantos perigos os nossos colchões podem oferecer à nossa saúde.

Quando os efeitos desses perigos aparecem, frequentemente não os associamos à causa real, que é provavelmente o colchão, no qual passamos quase 1/3 das nossas vidas.

Bactérias e vírus

Colchões velhos podem ser incubadoras de bactérias e mofo.

Um estudo mostrou que muitos colchões velhos contêm enterococos, estafilococos, norovírus e mesmo staphylococcus aureus resistente à meticilina (SARM). Essas bactérias podem causar infecções sérias.

A regra geral é comprar um novo colchão a cada sete anos.

Ácaros

Sabias que um colchão comum contém entre 100 mil e 1,5 milhão de ácaros?

Essas criaturinhas amam o ambiente quente e úmido entre os lençóis e se alimentam de pedacinhos de pele que as pessoas perdem todos os dias.

Os ácaros em si não são perigosos para os humanos, mas algumas pessoas são alérgicas às suas fezes.

Isso pode ser especialmente perigoso para asmáticos, e pode causar sérias dificuldades para respirar.

Piolhos

Se acordas e notas que tens pequenas áreas vermelhas pelo corpo, podes estar com piolhos no colchão.

Percevejos


São criaturas que gostam de se acomodar nas camas das pessoas.

A boas notícia é que eles não carregam doenças, mas isso não significa que não farão a tua vida ser desconfortável.

Se infestarem o teu colchão, essas pestes marrom-avermelhadas de 1mm vão te morder cerca de 500 vezes por noite!

Substâncias químicas tóxicas

Hoje em dia, a maioria dos colchões vêm da fábrica com revestimento.

Isso pode ser bom para prevenir um incêndio, mas os agentes químicos usados neles são potencialmente perigosos.

Mofo

Pessoas que gostam de bastante ar fresco quando dormem, frequentemente deixam as janelas levemente abertas, mesmo no inverno.

Mas isso pode levar a problemas quando o ar condensa na parte de baixo do colchão.

Essa humidade, quando combinada com o ambiente escuro, é o local perfeito para que o mofo cresça.

Para evitar isso, areja o colchão regularmente e certifica-te de que está o mais seco possível.

Se encontrares mofo no colchão, a única solução é comprar um novo.

Colchões de espuma

Colchões de espuma de memória estão a tornar-se muito populares.

No entanto, o problema é a espuma de poliuretano que permite que o colchão “memorize” o formato do seu corpo, que é cheia de substâncias químicas.

Esse tipo de químico é um potencial perigo à saúde que muitos consumidores desconhecem.

Como podes ver, colchões não são tão inofensivos quanto parecem, mas escolher o certo e tomar conta dele devidamente pode reduzir drasticamente os riscos à saúde.



Comentar

one × five =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.